Warning: exec() has been disabled for security reasons in /home/storage/8/6a/a1/cursosinterativos1/public_html/blogmetodologia/wp-content/plugins/wp-video-posts/classes/wpvp-helper-class.php on line 31
Blog CURSOS INTERATIVOS Metodologia ADVANCE | Ensino interativo
Dia a Dia

Seis coisas que o candidato deve evitar se quiser o emprego

Candidatar-se a um emprego é um processo horrível para todos os envolvidos. Mas os possíveis futuros funcionários não facilitam quando cometem gafes comuns no momento da candidatura. Nós conversamos com gerentes de contratações sobre algumas das atitudes dos candidatos que faz os selecionadores sentirem vergonha. Se você quer o emprego, siga essas dicas.

Nada de presentes
Pode parecer uma boa ideia enviar um presente a um gerente de contratação para tornar uma candidatura mais atraente. Mas não é. “Isso assusta a maioria dos gerentes de contratações”, disse Michelle Broderick, diretora de marketing do aplicativo bancário Simple. Um candidato, por exemplo, enviou a Broderick um recorte de revista com uma super-heroína e seu rosto sobreposto à figura. Essa pessoa não conseguiu o emprego.

Não use cartas de apresentação padronizadas
Atualmente, a maioria dos candidatos deveria saber que copiar, colar e enviar a mesma carta de apresentação para uma série de empregos diferentes é uma má ideia. Mas eles não sabem. Vários gerentes de contratações disseram que isso acontece o tempo todo. E o pior é que as pessoas nem se preocupam em checar erros simples, como colocar errado o nome da vaga ou da empresa na carta de apresentação.

Nada de adereços
Você deve levar um currículo — e, se está no campo criativo, um portfólio (no máximo) — e nada mais a uma entrevista. Matt Jagoda, que chefia os processos de contratação do site de fotografias Shutterstock, disse que qualquer coisa além disso é “provavelmente um exagero” e levará os responsáveis pela contratação a questionar a capacidade de discernimento do candidato.

Não ofenda o/a recepcionista
Hoje em dia, muitas empresas utilizam o que chamam de “testes qualitativos de personalidade” para encontrar a escolha “ideal” para a empresa. Por exemplo, na Lever, “treinamos nossos recepcionistas: se alguém for grosso com eles, nós queremos saber. Não queremos contratar quem não trata a todos com profissionalismo”, disse Kim.

Não coloque foto
Há um certo debate sobre esse ponto, mas Jagoda, do Shutterstock, tem um bom argumento contra incluir uma fotografia no currículo. “Não é com base nisso que eu tomarei a decisão de contratação”, disse ele. E não deve mesmo. A aparência de uma pessoa não tem nada a ver com sua capacidade, a menos que o emprego em questão seja de modelo. Incluir uma foto enfatiza os preconceitos no processo de contratação.

Não apareça sem ser convidado
“As pessoas dirão que você precisa se destacar e, por isso, que você tem que ir ao escritório em pessoa”, disse Jennifer Kim, ex-recrutadora e atual chefe de Operações de Pessoal da startup de recrutamento Lever. Um candidato foi ao escritório dela para passar um sermão sobre os problemas de seu processo de contratação. Não faça isso, disse Kim. Aliás, não apareça sem avisar por motivo nenhum.

Analítico, organizador, comunicativo ou criativo: quem é você no trabalho?

O pesquisador americano Ned Herrmann desenvolveu uma teoria que divide o cérebro em quatro partes, cada uma ligada a um perfil: analítico, organizador, comunicativo e criativo. Todo mundo tem um pouco de cada, mas um dos estilos predomina. A consultora da Integração Escola de Negócios Meg Chiaramelli elaborou esse teste para identificar qual é o seu perfil. Lembre-se: não existe um resultado melhor do que outro, pois todos são complementares, e é possível trabalhar as características que não temos bem desenvolvidas. O teste também não é um resultado absoluto, já que a mente humana é muito complexa.

Fonte: http://economia.uol.com.br/noticias/bloomberg

Comentários

comentários

4 GRANDES ERROS NA CAPTAÇÃO DE ALUNOS
Diferenciais competitivos: o que são e como tirar o máximo proveito deles
Leia também