Informativos TREINAMENTOS

Gestor saiba delegar e otimizar as tarefas na sua instituição de ensino

0
Na sua escola, suponha que você ou algum outro gestor, além de dar assistência aos pais dos alunos, também organiza os horários dos professores, cuida da manutenção das salas de aula, calcula o faturamento da empresa, faz pagamentos, pedidos de apostilas, e, ainda por cima, faz ligação para os alunos inadimplentes. Uma pessoa com tantas atribuições com certeza está bastante sobrecarregada, não é mesmo? Trabalhar dessa maneira não é o mais adequado, olhando sob qualquer perspectiva. Veja bem!

Pode-se dizer que existem dois motivos para que esse funcionário esteja sobrecarregado: há quantidade insuficiente de colaboradores na instituição ou então tal gestor está sendo centralizador e incapaz de delegar tarefas.

Portanto, sob essa perspectiva, deve-se estimar o número de funcionários e cargos necessários na instituição e, então, usar da habilidade de delegar tarefas.

Saber delegar é uma habilidade fundamental para o sucesso de qualquer instituição e deve ser aperfeiçoada, principalmente nos líderes que tem características mais centralizadoras.

Muitas vezes isso é reflexo de uma personalidade perfeccionista, que acredita que o seu método de fazer as coisas é sempre o melhor. Então, o gestor acaba se dedicando a atividades operacionais por acreditar que pode alcançar um nível de qualidade que outras pessoas não conseguiriam. Em contrapartida acaba deixando de lado atividades que só ele poderia executar, extremamente relevantes para a rotina da empresa.

Portanto, deve-se ter cuidado para não pensar dessa forma, ou então, ter cuidado com as pessoas sob sua responsabilidade que pensam assim.

É importante que o líder possua um olhar analítico para identificar quais são as atividades que só ele é capaz de realizar e filtrar as atividades que podem ser realizadas por outros integrantes da equipe, não se esquecendo de que a tarefa delegada é de sua responsabilidade e, portanto, deve ser monitorada e controlada.

Saber identificar quem são as pessoas corretas para se atribuir cargos estratégicos é um grande desafio, mas que traz vantagens imediatas para os gestores, seus colaboradores e é claro, para a educação.

“Faça o que você faz melhor e terceirize o resto.”
Peter Drucker, considerado o pai da administração moderna.

As vantagens em delegar tarefas

Otimização do tempo: você permite que alguém capacitado para uma determinada função possa executá-la com a rapidez e a qualidade necessárias. Além disso, erros são evitados no processo.

Oportunidade: ao delegar novas tarefas, quem as recebe vê nisso uma nova oportunidade de crescimento, aumentar suas responsabilidades e de se preparar para novos desafios. Dessa forma, o membro integrante da instituição percebe que está sendo valorizado, motivando-se a trabalhar com mais determinação e foco nas entregas.

Maior qualificação: a equipe consequentemente possui alto nível de conhecimento técnico. O fato das tarefas serem atribuídas conforme as especialidades de cada um permite que as tarefas sejam executadas com alta qualidade, visto que atuam em sua área de interesse e formação.

Melhoria na qualidade de vida: Quando um profissional se sente valorizado, sua vida pessoal melhora. Os colaboradores passam a ver a realização dos seus objetivos pessoais e profissionais. Como todos têm uma melhoria da qualidade de vida e do status profissional, toda a instituição é beneficiada com isso.

O ato delegar é uma habilidade pessoal importantíssima e que deve ser trabalhada constantemente. É uma forma de permitir que os outros cresçam em conjunto e contribuam cada vez mais para o desenvolvimento da instituição. Delegar tarefas é também um excelente momento para remanejar funções e/ou admitir novos profissionais para compor o quadro de funcionários.

As questões de liderança e distribuição de tarefas dizem respeito a todos nós. Se nosso post instigou você, que tal comentá-lo? Continue nos acompanhando! 😊

Comentários

comentários

A grande importância em fortalecer a marca da sua instituição de ensino
Campanha “MEIO AMBIENTE”
Leia também