Informativos TREINAMENTOS

5 dicas de gestão escolar escolhidas a dedo para lhe orientar melhor

0
O conceito de que “o todo é maior que a soma das partes”, brilhantemente desenvolvido pelo movimento alemão denominado Gestalt, vem a calhar quando tratamos de gestão escolar.

A gestão escolar é o todo, composto pela soma de todas as gestões departamentais. Mas, como Gestalt sugere, a gestão escolar vai muito além de fazer com que os setores da empresa trabalhem de forma harmoniosa.

Todos nós sabemos o quanto a gestão escolar é desafiadora, não é mesmo? Ela é a atividade que busca proporcionar a organização, mobilização e articulação das condições materiais e humanas necessárias para avanços nos processos socioeducativos das instituições escolares. Os resultados esperados com a gestão é a excelência no ensino, a prevenção da evasão escolar, uma equipe motivada, com pais e alunos mais engajados, a redução da inadimplência bem como o aumento do faturamento.

Esse é um trabalho que envolve, principalmente, administração e pedagogia, duas áreas muito diferentes, mas que, se aliadas corretamente, darão ótimos resultados. Ele é um processo contínuo, que precisa de recorrentes ajustes e acompanhamento diário.

Depois de tratamos da importância da gestão escolar, você deve concordar comigo que vale a pena parar um pouquinho com o corre-corre das aulas e analisar o se o planejamento escolar está sendo posto em prática do jeito certo, não é mesmo?

1) PLANEJE PARA O CURTO, MÉDIO E LONGO PRAZO, ANALISANDO MACRO E MICRO

Na hora de fazer o planejamento do ano escolar, muitos profissionais empenham-se apenas em traçar planos para médio ou longo prazo.

A questão da gestão escolar deve ser pensada sempre de forma macro (ampliada), como de forma micro (focada), em curto, médio e longo prazo.

Planejamentos muito generalistas e apenas a médio e longo prazo refletem muito nas operações diárias da escola e podem dar a sensação de barco à deriva aos colaboradores, desalinhando os objetivos.

Planejamentos específicos e apenas a curto prazo podem dar a sensação aos gestores e diretores de que o futuro da instituição é duvidoso (ou, pelo menos, totalmente desconhecido).

2) CONHEÇA BEM A SUA EQUIPE

Primeiro: você sabe quais são os pontos fortes e fracos de seus colaboradores? Conhece bem suas habilidades e limitações? É da essência de uma boa gestão escolar a escolha dos melhores profissionais para cada função e conhecê-los muito bem, assim como um técnico de futebol conhece os jogadores que tem à disposição.

Eles sabem que podem contar com você para chegar na melhor solução dos problemas que surgem? Ocorrem reuniões periódicas na empresa, com pautas bem definidas, e você dá abertura para que digam o que pensam?

É normal que, durante as discussões de criação de um planejamento para o próximo ano, surjam muitas ideias novas para a melhora da escola e o aprendizado dos alunos.

Conversa, nessa hora, é imprescindível. Durante as reuniões de planejamento, busque sempre um ambiente amigável, no qual cada colaborador consiga expressar suas opiniões. Pergunte se gostariam de trabalhar o não em determinado projeto, se têm sugestões, se gostariam de fazer algo diferente etc. Com uma equipe motivada e sabendo que é ouvida, prosseguir com o planejamento torna-se extremamente mais fácil.

3) DEFINA O QUANTO ANTES METAS, OBJETIVOS E ESTRATÉGIAS

Nessa hora, contar com a ajuda de qualquer elemento visual ajuda bastante.

Uma dica simples e eficaz é usar de um quadro/mural com o objetivo de focar as energias da equipe no que é mais importante.

Você pode montar uma tabela de informações sobre o planejamento escola. Na primeira linha insira as metas gerais da escola para o ano e a partir dela trace colunas com os objetivos mais específicos. Depois, abaixo de cada coluna, trace as estratégias planejadas para atingi-los.

É importante que essa parte das estratégias seja feita com papel adesivo ou algo que permita modificação, pois conforme se fizer necessário, ela poderá ser modificada.

Insira apenas informações curtas em forma de tópicos, para que apenas lembrem os colaboradores do que foi conversado na reunião de planejamento e os objetivos de cada um continuem alinhados.

Este guia visual é uma maneira inteligente de manter os princípios e planos da escola sempre em mente.

4) ENCONTRE O MÉTODO CERTO PARA AVALIAR O DESEMPENHO

Desenvolver um planejamento escolar e colocá-lo em prática envolve uma enorme quantidade de ideias, conceitos e estratégias, e existem inúmeros fatores que influenciam na taxa de sucesso de cada uma dessas ideias: capacidade da equipe, recepção pelos alunos, nível educacional geral, previsão de demanda, quantidade de recursos da escola etc.

Todos sabem que a implementação de mudanças na escola sempre despende um esforço (financeiro e nos recursos humanos) que não estávamos considerando ou contabilizando. Portanto, se um programa não estiver dando o retorno desejado, é importantíssimo reunir a equipe e discutir uma estratégia para salvá-lo ou substituí-lo, remanejando os recursos de maneira mais eficiente.

Sabendo disso, a única maneira de saber se o planejamento escolar está tendo o retorno desejado ou não é por meio de avaliações (indicadores de desempenho). Discuta, desde o início do ano, maneiras de avaliar seu progresso. Reuniões semanais focadas em estratégias específicas, questionários para alunos/pais/mestres e acompanhamento estatístico de todos estes dados coletados… O importante é não perder tempo e ter uma atitude sempre proativa diante das adversidades que surgirem no caminho.

5) MANUTENÇÃO DO PATRIMÔNIO ESCOLAR E O USO DA TECNOLOGIA

Acompanhe sempre de perto o estado de conservação do patrimônio escolar e mantenha as manutenções sempre em dia. Se há uma parede descascando, um quadro descolando, uma cadeira com encosto torto, resolva o problema o mais rápido possível. Além de deixar o ambiente melhor para todos, você evitará gastos maiores no futuro. As consequências que as observações desses problemas (por alunos ou pais de alunos, por exemplo) trazem – no médio e longo prazo – são quase sempre maiores que os custos para consertá-las. Portanto, quando for realizar o planejamento anual da escola, não se esqueça de elaborar também o plano de ação para manutenções preventivas e corretivas.

Praticamente todas as instituições, sejam escolares ou não, fazem uso da tecnologia – e se ainda não o fazem, precisam fazer já! Cabe ressaltar que uma gestão escolar informatizada fará muita diferença na qualidade dos serviços educacionais.

Utilizar computadores para o registro acadêmico dos alunos e emissão de certificados, por exemplo, já facilitará a organização. Agora, se além disso a sua escola dispor de um sistema de gerenciamento de alunos integrado, que lide que a parte administrava, financeira e pedagógica, com cruzamento de dados, você se colocará alguns passos à frente do concorrente.

Agora eu pergunto a você: Como a sua instituição de ensino tem sido gerenciada? Procure usar das dicas dadas para otimizar a sua gestão escolar.

Compartilhe as suas experiências nos comentários e continue nos acompanhando! 😊

Comentários

comentários

Dicas valiosas para você aproveitar ao máximo o seu curso profissionalizante
As 6 objeções mais frequentes na hora de fechar matrículas e como superá-las
Leia também